Blog

Sobre a matemática védica especificamente, podemos explicar que – e o mesmo vale para o Yoga, para a Ayurveda (a primeira ciência medica da humanidade) e para outras matérias – antes de terem sido colocadas por escrito, eram todas transmitidas oralmente. As crianças de eras mais remotas memorizavam mantras que, como poesias rítmicas, continham as informações relativas a determinada faixa do conhecimento. Assim como todos hoje memorizam canções de ninar…

O primeiro mantra da matemática, traduzido de maneira simples para o português é: “Depois do UM, o sucessivo.” Esta simples frase contêm, na verdade, toda a sequência logica necessária para nos iniciarmos no âmbito da álgebra, pois nela está enunciada tanto a adição quanto implicitamente a subtração, pois, se podemos subir numa escala, descer é algo decorrente.

Tal verso (e os versos sucessivos) sem dúvida alguma fala sobre um ideal de cálculo que vai muito além do oito cifras, como alguns históricos ocidentais tendem a encarcerar o conhecimento numérico indiano em seus limitados manuais.Os poucos historiadores que admitem que a Índia tem o primado da matemática afirmam que a conta dos indianos ia somente até o número oito! Como pode alguém parar no numero oito ao contar frutas, pessoas, objetos, nuvens, animais, ou que quer que seja? Uma divisão de algarismo em grupos de sequenciais oitavos, não seria uma prova de limitação assim como a “dúzia” não freia nossa compreensão numérica no Ocidente. Tal hipótese é a negação da vida inteligente sob forma humana.

Além de um reles insulto à filosofia eterna, que possui há milhares de anos, números tais como 10 elevado a 60 (o numero de universos existentes, segundo o Srimad Bhagavatam), a ideia de que na Índia só se contasse até oito não passa de um disparate autoevidente e de um erro de interpretação em relação a uma cultura que não se limitava á matemática em si, mas ainda hoje é a ponta de diamante da filosofia mundial.

O grande matemático francês, Laplace declarou: “Da Índia vem o método de expressar os números com apenas dez símbolos, cujo valor varia dependendo da posição de cada cifra mas que também possui valor absoluto. Ideia de suma importância que hoje parece simples, pois ignoramos seu profundo mérito.” E o próprio Fibonacci em seu diário pessoal, o Liber Abaci, confessa que estudou arte dos indianos (a matemática) no norte da África. Sua famosa espiral na verdade está contida na tradição das mandalas indianas. O mais recente decodificador do mesmo cálculo é um matemático védico chamado Gopala Hemachandra.As datas que trouxemos em posts recentemente realmente não são tão remotas, mas relativas apenas aos livros mais antigos que sobreviveram ao tempo (onde encontramos a explicação das teorias que estudamos hoje nas escolas) e não a origem do conhecimento matemático védico, pois isso é impossível precisar, dada a idade incalculável deste conhecimento.

Por outro lado, nenhum matemático indiano teria a arrogância de se imaginar autor de nenhuma equação, pois elas pertencem às leis Universais e não ao intelecto de um único homem. A matemática é literalmente o alfabeto com que Deus escreveu o mundo. E como disse o sábio Chanakya: “Ela (a matemática) é a maneira com a qual podemos calcular Krishna (Deus).” Repetimos que compreendemos que tal discussão seja de se esperar, pois no Ocidente aprendemos fatos imperfeitos em escolas e universidades, mas frisamos mais uma vez: não, a matemática não surgiu na Suméria, nem na Babilônia, mesmo porque tais povos eram periferia do Império védico, como atestam os Puranas e os Itihasas.Para aqueles que, depois desta clara exposição ainda duvidam do que estamos, com muito esforço e anos de pesquisa, trazendo a publico através deste espaço, aqui estão links de algumas teses, artigos, declarações que confirmam de maneira mais ou menos perfeita o que temos afirmado, quanto á matemática.

https://www.quora.com/Did-Pythagoras-copy-his-theorem-from-Indian-Vedic-Math
https://www.quora.com/profile/Terry-Moore-32
https://www.quora.com/profile/Veerbhadra-Banerjee
http://uruk-warka.dk/mathematics/08_chapter%201.pdf
https://www.esamskriti.com/e/Spirituality/Education/A-Brief-History-Of-Indian-Mathematics-1.aspx
https://www.ukessays.com/essays/history/contribution-of-indian-mathematics-history-essay.php


Precisa de ajuda?
Chat via Whatsapp